As oportunidades do Novo Quadro Comunitário

O novo quadro comunitário chegou em força no passado ano de 2014, mas apenas este ano de 2015 chegaram os primeiros concursos para as empresas, trazendo verbas destinadas a apoiar o nascimento de novas empresas bem como o crescimento sustentado de empresas já existentes.

São muitas as empresas que podem, até ao ano de 2020, beneficiar destes fundos para melhorar a sua atividade, a sua forma de atuação no mercado, a sua estratégia de vendas, a sua apresentação ao público. Mas é realmente necessário que se queira fazer mais e melhor… Não basta fazer mais do mesmo!

O que quer isto dizer? Que as empresas têm realmente que ver este novo quadro comunitário como uma fonte de oportunidades para alavancar a sua empresa a um nível superior, e levá-la além fronteiras, e não ver este quadro como uma fonte de dinheiro fácil.

Os concursos existentes destinam-se a uma diversidade de empresas, independentemente dos seus objetivos. Se temos uma empresa que pretende iniciar a sua atividade externa, ou alargar a sua área de atuação a novos mercados, temos no S. I. Internacionalização das PME uma excelente ajuda no financiamento de despesas essenciais para o conhecimento e divulgação da empresa nesses mercados.

Muitas das pequenas e médias empresas do nosso país não se sentem preparadas para avançar para o mercado externo por terem algumas fraquezas ao nível da gestão. Também a este nível estes fundos comunitários podem ajudar através dos apoios previstos no S. I. Qualificação das PME.

Muitos outros exemplos de apoios podemos encontrar neste quadro comunitário. Se tiver uma ideia de algum produto totalmente inovador, e pretenda explorar as suas caraterísticas até chegar à conceção de um protótipo do mesmo, poderá receber fundo do S.I. I&D.

Para a produção deste produto inovador, ou para a melhoria do processo produtivo, da organização ou do marketing da empresa, podem candidatar-se aos apoios do S.I. Inovação.

Todos estes sistemas de incentivos têm boas oportunidades para as PME que pretendam ir á procura de algo mais dentro das áreas mencionadas, e que realmente estejam focadas na obtenção dos resultados propostos.

Uma área muito importante no nosso país que também não ficou esquecida neste novo quadro de incentivos é a agricultura. A implementação de novas instalações agrícolas, ou da criação de empresas de transformação e comercialização de produtos agrícolas, serão desde o início deste ano e até 2020, apoiadas no âmbito do PDR 2020, que prevê condições aliciantes especialmente para quem se pretenda instalar pela primeira vez.

Em suma, são várias as atividades que podem beneficiar destes novos incentivos, contudo o mais importante na escolha do melhor apoio, e mesmo para a possibilidade de concretização do mesmo, é o objetivo a atingir com a obtenção desses fundos.

São ajudas que pedimos hoje, que nos permitirão colher bons frutos amanhã!

The following two tabs change content below.
Telma Sousa

Telma Sousa

Licenciada em Contabilidade e Administração pelo Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Instituto Politécnico do Porto. Especialista na elaboração de planos de negócio e estudos de viabilidade económica. Elabora e acompanha candidaturas aos fundos comunitários.

Sobre o Leopardo.pt

O Leopardo.pt nasceu da necessidade da existência de um portal de informação destinado a ajudar empresários, empreendedores, e em geral, todos os que se interessam pelas temáticas da Gestão e da Contabilidade, fundamentais no mundo dos negócios.
© 2015 Leopardo.pt | Todos os direitos reservados

Newsletter

Back to Top