ISO 14001:2015 – Quais são as principais mudanças?

A ISO 14001 passou por uma segunda revisão, a fim de garantir que a norma se mantenha atualizada e continue sendo relevante com o passar dos anos.

 

Mudança estrutural

A revisão 2015 da norma 14001 foi escrita utilizando a nova estrutura de alto nível (HLS), o Anexo SL, que será compartilhado por todos os sistemas de gestão de normas ISO. Isso vai simplificar a integração dos sistemas de gestão,

Mudanças substanciais

A revisão da ISO 14001 visou integrar os SGAs das organizações com o núcleo da estratégia organizacional. Com esse objetivo, foram efetuadas as seguintes mudanças:

– Maior responsabilidade da liderança

A gestão de topo, Liderança, foi definida com mais detalhes, de modo a tornar o SGA mais estratégico e integrado com a tomada de decisões da organização. Espera-se que os gestores de meio ambiente, sustentabilidade e responsabilidade social tenham maior interação com a Gestão de topo, Liderança.

– Abordagem do ciclo de vida

Existe a exigência de considerar os impactos ambientais que permeiam toda a cadeia de valor, bem como a consideração de questões relativas ao ciclo de vida (embora não sejam feitas exigências para análise formal do ciclo de vida).

– Repensar o impacto ambiental

A revisão atual introduz o termo “condição ambiental”, que é definido como “mudanças ambientais de longo prazo que podem afetar as atividades, os produtos e os serviços da organização, exigindo adaptações”. O objetivo é fazer com que as organizações reflitam sobre os impactos do meio ambiente nas próprias empresas, ao invés do impacto que elas exercem no meio ambiente.

– Riscos e oportunidades

Existe um requisito específico para demonstrar como riscos e oportunidades ambientais são geridos dentro da cadeia de valor. A organização vai precisar demonstrar que estabeleceu vínculos entre as questões ambientais e o modo como se relacionam com o negócio e como são geridas as interfaces com o negócio.

– Comunicação pró-ativa

A revisão exige que a organização considere, de forma mais pró-ativa, a comunicação externa relativa a questões ambientais e que demonstre um control muito maior sobre como utiliza e gere os dados ambientais.

– Conformidade reforçada

A cláusula de avaliação de conformidade foi reforçada. Anteriormente, existia um requisito de avaliação de conformidade, mas a nova norma requer a demonstração exata de como a conformidade é avaliada e registrada.

– Melhorias contínuas

Existe um maior foco no requisito da melhoria contínua, com uma cláusula específica, alinhada com a política estabelecida pela Liderança, de modo que diminua a margem para interpretações equivocadas.

Tudo isso pretende tornar o SGA (e a ISO 14001) mais significativa para o negócio.

In: 9001academy

The following two tabs change content below.
António de Oliveira

António de Oliveira

Membro efetivo da Ordem do Engenheiros, trabalha desde 2007 na implementação de sistemas de gestão. Desenvolveu já vários projetos no setor da indústria e serviços em empresas nacionais e internacionais. É CEO na APOPartner e responsável da Qualidade da PSZ Consulting. É doutorando em Segurança e Saúde Ocupacionais na FEUP.

Sobre o Leopardo.pt

O Leopardo.pt nasceu da necessidade da existência de um portal de informação destinado a ajudar empresários, empreendedores, e em geral, todos os que se interessam pelas temáticas da Gestão e da Contabilidade, fundamentais no mundo dos negócios.
© 2015 Leopardo.pt | Todos os direitos reservados

Newsletter

Back to Top